Covid-19/Ribeira Grande Santiago: Cerca de 1600 famílias vulneráveis foram contempladas com cestas básicas

Cidade da Praia, 21 Mai (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande de Santiago revelou hoje que cerca de 1600 famílias vulneráveis do concelho foram contempladas com cestas básicas, no âmbito das medidas de prevenção do novo coronavírus.

Em declaração à imprensa, Manuel de Pina assegurou que com a terceira renovação do estado de emergência deram início à segunda fase da campanha que contou também com o apoio e engajamento de emigrantes.

“Neste momento as famílias que receberam apoio por parte dos emigrantes estão a receber ainda mais ajudas da câmara e pretendemos chegar a 85% dos beneficiados que atingimos na primeira fase, indicou.

Manuel de Pina, que falava à imprensa, durante a visita que efectuou hoje, as obras de requalificação no concelho, avançou que nessa segunda fase foram contemplados também familiares e filhos de Ribeira Grande de Santiago residentes na Boa Vista e Cidade de Praia que viram os seus rendimentos diminuídos ou ficaram sem emprego devido à pandemia da covid-19.

O presidente garantiu que a autarquia tem estado sempre disponível para prestar assistência necessária quando algumas famílias estiverem em dificuldades.

Na ocasião adiantou que a câmara vai ter de fazer um plano de rectificação orçamental ciente de que para o relançamento da economia vai ser necessário apoiar fortemente as famílias e subsidiar as empresas locais.

Cabo Verde passa a registar a partir de hoje um total de 356 casos confirmados acumulados de covid-19, distribuídos pelas ilhas de Santiago (297, sendo 289 na Praia, dois no Tarrafal, quatro em São Domingos e dois em Santa Cruz), da Boa Vista (56) e de São Vicente (três).

Destes casos testados positivos, há a registar 85 recuperados e três mortes – um cidadão inglês, na ilha da Boa Vista, e dois cabo-verdianos, na Cidade da Praia.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 325 mil mortos e infectou quase cinco milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,8 milhões de doentes foram considerados curados.

AV/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top