Covid-19: Embaixador apela à comunidade guineense a terminar o Ramadão em casa (c/áudio)

Cidade da Praia, 22 Mai (Inforpress) –  O embaixador da Guiné-Bissau em Cabo Verde apelou hoje à toda a comunidade guinese no arquipélago para que rezem em casa e não se dirigem ao parque 5 de Julho para a festa do fim do Ramadão.

Com o fim do Ramadão marcado para este fim de semana, M´Bala Fernandes e os representantes das duas maiores Mesquita da cidade da Praia, a Mesquita de Safende e de Achada Grande Frente, apelam a uma “máxima colaboração e compreensão” dos muçulmanos para que “não haja qualquer desacato” à ordem instituída pelas autoridades cabo-verdianas.

Habitualmente para encerrar este período, sublinhou, as pessoas vestem-se de forma tradicional para louvar a Deus e agradecer por terem passado o período de reflexão e de religiosidade, em conjunto, mas este ano não será possível, devido à pandemia do novo coronavírus.

“Infelizmente este ano não vai ser possível por motivos alheios à vontade do Estado e de cada um. Esperemos que os nossos irmãos muçulmanos cumprem essa tradição de uma forma isolada, em família, e que cumprem de acordo com as regras emanadas das autoridades sanitárias de Cabo Verde”, apelou, reforçando que façam isso para o “bem comum”.

M´Bala Fernandes aproveitou ainda para apelar ao engajamento de todos neste combate a esta doença global.

Reforçando este apelo, os representantes das duas Mesquitas, Alu Baldi e Dueno Dabo, pediram a cada um dos muçulmanos que orem em suas casas, junto com as suas famílias e que tenham fé que vão rezar juntos a festa de “Tabaski”.

AM/ZS

Inforpress/Fim

Scroll to Top