• Save

Cancro: Continuidade de visitas domiciliares e apoio institucional às pessoas tratadas com hemodiálise são “maiores desafios” – ACLCC

Cidade da Praia, 09 Out (Inforpress) – A Associação Cabo-verdiana de Luta Contra o Cancro (ACLCC) considerou hoje como maior desafio da associação, face ao cancro,  dar continuidade às visitas domiciliares e o apoio institucional às pessoas dos vários concelhos que se deslocam para hemodiálise.

A presidente da ACLCC, Cornélia Miranda, fez essa afirmou durante uma conferência de imprensa, na manhã de hoje, para abordar a programação para assinalar o “Outubro Rosa”, um mês de prevenção contra o cancro.

“As pessoas que estão no sofrimento assim como as famílias necessitam de ter instituições a sua volta que o apoiam nesse momento de sofrimento, pelo que é essencial as articulações com as instituições”, justificou Cornélia Miranda, que considerou “árduo” o trabalho que vem sendo feito pela associação para melhores condições de tratamento e atendimento.

A responsável pela ACLCC, que espera resolver esses e outros problemas em 2019, indicou ainda como um dos maiores desafios na luta contra o cancro o esclarecimento dos mitos que cercam a doença, pois a população “não têm suficiente informação” sobre a importância do estilo de vida para a prevenção da doença.

Para mudar esse cenário, Cornélia Miranda apela a mais acções e apoios da sociedade, Governo e entidades para o problema, realizando mais serviços de assistência a este público alvo.

Campanhas de conscientização, segundo enfatizou, devem ganhar outro destaque no país e contra com o voluntariado do pessoal da saúde.

Neste âmbito, o vice-presidente da  ACLCC, António Pedro Delgado, que explicava sobre a dinâmica da associação na luta contra o cancro, sublinhou que o trabalho tem vindo a incidir mais no domínio da prevenção, formação e informação.

“A prevenção é a melhor maneira de se evitar o desenvolvimento da doença, assim como os hábitos saudáveis. A realização de exames específicos conduzidos regulamente por profissionais de saúde, também são importantes aliados no combate à doença”, disse.

Ainda segundo António Pedro Delgado em cada em cem casos rastreados nas campanhas desencadeadas pela associação 5 por cento (%) dão resultado positivo.

Para assinalar o “Outubro Rosa”, um mês de prevenção contra o cancro, A ACLCC vai realizar, no dia 19, na Cidade de Assomada (Santa Catarina), exames de rastreio gratuitos e promover, no dia 27, uma marcha de carácter nacional.

Na marcha nacional, a ACLCC já conta com mais de 90% de confirmação das delegacias de Saúde a nível nacional, e vai cumprir, na Cidade da Praia, uma trajectória com início em Kebra Kanela, seguindo o percurso Palmarejo, Monte Vermelho, Terra Branca, Achada Santo António, Sucupira e Achada Grande.

Em Cabo Verde, dados avançados pelo Ministério da Saúde indicam que o cancro da próstata é a que possui maior número de casos, seguido do da mama e do colo de útero.

O cancro é a terceira causa de morte no país, sendo que em relação aos homens há uma grande predominância dos cancros ligados ao aparelho digestivo e da próstata, enquanto nas mulheres os mais comuns são os da mama e do colo do útero.

PC/AA

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap