• Save

Câmara Municipal do Maio e Associação Bons Amigos assinam protocolo que permitirá controlar a circulação de cães na ilha

Cidade da Praia, 10 Jul (Inforpress) – A Câmara Municipal do Maio e Associação Bons Amigos assinaram, esta terça-feira, um protocolo de cooperação que permitirá controlar a circulação de cães nas vias públicas na ilha.

Segundo a vereadora do Saneamento da edilidade maiense, Carolina Santos, o referido acordo tem uma duração de três anos, indicando que numa primeira fase, as acções irão decorrer na cidade do Porto Inglês,

Com este protocolo, prosseguiu a mesma fonte, as partes se comprometem a “controlar” a circulação e o número da população canina na ilha”, ajuntando, que esta aposta deve contar com o envolvimento de todos intervenientes da sociedade civil e de diferentes instituições para fazer face à problemática de circulação de cães vadios nas ruas da ilha.

“Foi, então, uma aposta eficaz, na medida em que já não temos mais reclamações e apelo à sociedade civil para “cuidar dos seus cães”, evitando a sua circulação na via pública. Estamos a falar de um assunto muito sério que é a saúde pública e o saneamento do meio”, afirmou.

A parceria com a Associação Bons Amigos, salientou a autarca, tem feito um brilhante trabalho neste sector, acaba por ser um “investimento estruturante” para a ilha, apontando a necessidade de se resolver a problemática de cães na via pública, tendo em conta que se prevê “um turismo de excelência” para a ilha.

O controlo da circulação de animais na rua e a sua dinâmica populacional, constituem desafios para a Câmara Municipal do Maio que, ao mesmo tempo, tem adoptado técnicas adequadas para esse controlo.

Uma das medidas é a campanha que visa a desparasitação e a castração de animais, bem como o registo através da colocação de chips de identificação e boletim de saúde animal, bem como a criação de uma base de dados.

Carolina Santos sublinhou, por outro lado, que esta campanha vai seguir a do ano passado, em que a autarquia teve de intervir no interior da ilha onde havia muita reclamação sobretudo de agricultores e criadores, contra os cães vadios que dizimavam suas crias.

CM/ZS

Inforpress/Fim.