Cabo Verde regista progresso na protecção do meio ambiente mas ainda há um caminho longo a ser percorrido – ADAD

Cidade da Praia, 21 Mar (Inforpress) – O presidente da ADAD, Januário Nascimento, considerou que Cabo Verde registou um progresso a nível da protecção do meio ambiente, mas há ainda um caminho longo a ser percorrido, visando garantir a sua protecção e preservação.

O presidente da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) fez estas considerações em entrevista à Inforpress no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Árvore e das Florestas que se assinala hoje.

Conforme fez saber, para assinalar a data este ano, a ADAD perspectiva plantar este sábado cerca de 500 árvores, adiantando que de acordo com o estabelecido, “a grande plantação” vai ser feita nós meses de Junho, Julho Agosto e Setembro.

Abordando a situação de Cabo Verde, este responsável defendeu a necessidade do país garantir a promoção e protecção das árvores e florestas, lembrando que o mesmo assumiu o compromisso a nível internacional de até 2023, plantar 8 milhões de árvores.

Segundo lembrou, Cabo Verde tem uma história de plantação de árvores mesmo antes da sua independência, apelando, neste sentido, a continuidade dos trabalhos relacionados com a implementação dos projectos para a resolução dos problemas ambientais no país.

No seu entender, o arquipélago já registou algum progresso no que diz respeito ao ambiente, apontando, no entanto, a necessidade de mobilização de mais meios materiais e humanos para aumentar o número de plantação de árvores em Cabo Verde.

“Há uma consciência das questões ambientais, o ambiente ocupa um espaço muito grande na nossa sociedade. A nível das escolas há um impacto, há uma consciencialização das questões ambientais que está a entrar no dia a dia dos cabo-verdianos”, disse realçando que apesar dos incêndios florestais e a seca, o país tem uma floresta razoável.

O Dia Internacional da Árvore e da Floresta tem por objectivo sensibilizar a população para a importância da preservação das árvores, quer ao nível do equilíbrio ambiental e ecológico, como da própria qualidade de vida dos cidadãos, sendo que se estima que 1000 árvores adultas absorvem cerca de 6000 kg de CO2 (dióxido de carbono).

Proclamada em 2012 pela Assembleia Geral das Nações Unidas, a celebração visa aumentar a consciência da importância de todos os tipos de floresta e, nesta data, cada país é incentivado a realizar esforços locais, nacionais e internacionais para organizar actividades que envolvem florestas e árvores, como as campanhas de plantação de árvores.

CM/DR

Inforpress/Fim

 

Scroll to Top