Cabo Verde já tem recursos disponíveis para começar a preparar projecto Digital – Governo

Cidade da Praia, 14 Fev (Inforpress) – O secretário de Estado para as Finanças, Gilberto de Barros, anunciou hoje que Cabo Verde já tem recursos disponíveis para começar a preparar o projecto Cabo Verde Digital.

O governante falava em conferência de imprensa para um balanço da missão da delegação ministerial das Ilhas Comores, arquipélago localizada na costa sudeste da África, que está em Cabo Verde desde dia 12, para conhecer e compartilhar a experiência de implementação da agenda digital e de gGovernação electrónica de Cabo Verde, por indicação do Banco Mundial.

O secretário de Estado, que demonstrou a disponibilidade do país em cooperar com esta ilha, disse que é com humildade que Cabo Verde está sempre disponível para partilhar a sua experiência e conhecimento com outros países na área digital.

Na ocasião, aproveitou para agradecer o Banco Mundial pelo acompanhamento que tem dado a este projecto e a rápida resposta na aprovação do financiamento para a execução da Agenda Digital de Cabo Verde.

“É um projecto de 30 milhões de dólares, onde de forma muito rápida e eficiente, o Banco Mundial aprovou a facilidade de preparação deste projecto que ainda este ano será aprovada na sua plenitude. Isso quer dizer que Cabo Verde já tem recursos disponíveis para começar a preparar este projecto”, avançou.

Gilberto de Barros informou que o primeiro trabalho que está a ser feito, liderado pelo director-geral das Telecomunicações e Economia Digital, Aruna Handem, é no cabo submarino Amílcar Cabral, que, além do cabo Ellalink, irá ligar Cabo Verde a Guiné-Bissau, Guiné Conackri, Gambia, Serra Leo, Senegal e Libéria.

O cabo Ellaink, um investimento que está a ser feito pelo Governo em 25 milhões de dólares para reforçar a conectividade em Cabo Verde, adiantou, estará operacional ainda este ano e vão aproveitar das capacidades oferecido por este cabo para maximizar e rentabilidade o cabo Amílcar Cabral.

Por sua vez, o secretário de Estado da Função Pública e da Modernização da Administração Pública, das Ilhas Comores, Soilihi Mohamed Djounaid, reafirmou que no âmbito da cooperação Sul-Sul entre os pequenos países insulares, querem cooperar com Cabo Verde na implementação da sua agenda digital.

Uma vez que Cabo Verde está mais avançado nesta matéria, disse que estão a ter oportunidade de conhecer a sua experiência, com vista a evitar possíveis erros o seu país poderá dar ao longo deste processo de implementação, e ainda querem aproveitar da capacidade dos técnicos cabo-verdianos.

“Nós vamos identificar o domínio que vamos colaborar e vamos continuar esta troca no próximo mês”, ajuntou.

O governo das Comores tem também interesse em cooperar com Cabo Verde na implementação dos ecossistemas em termos de políticas, da regulação, de regulamentos, da infra-estrutura, do desenvolvimento do sector privado e de capital humano e da economia digital.

Soilihi Mohamed Djounaid afirmou que vão daqui com “boas recordações e boas imagens” de Cabo Verde, um “país amigo” e com as mesmas condições naturais e populacionais.

A delegação ministerial das Comores é composta pelo director-geral da Agência de Regulação das Tecnologias de Informação, Said Mouinou, o director geral da Agência Digital do Governo Chamssoudine Mzaouiyani e o expert em governação electrónica Hamadi Said Nadiata.

Estiveram acompanhados pela da representante do Banco Mundial em Cabo Verde, Fatou Fall.

AM/CP
Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap