Cabo Verde conta com apoio da Áustria para ser auto-suficiente em matéria de produção e distribuição de água – Governo

Cidade da Praia, 11 Fev (Inforpress) – Cabo Verde quer continuar a contar com o apoio da Áustria para ser auto-suficiente em matéria de produção e distribuição de água para o consumo humano e agricultura, disse hoje na cidade da Praia o vice-primeiro-ministro, Olavo Correia.

O também ministro das Finanças fez estas declarações durante o acto de assinatura do acordo de financiamento com a Unieredit Bank Austria AG para reforço da capacidade de dessalinização de água em 5,5 milhões de euros, realizado esta tarde na capital cabo-verdiana.

Trata-se de um projecto que, segundo Olavo Correia, deverá ser implementando dentro de 5 a 8 meses. Com isso, afirmou, a central de dessalinização do Palmarejo passará a ter, com este investimento, uma capacidade de produção de 5.000 metros cúbicos de água por dia.

Sobre este contrato de financiamento, o governante ressaltou que é o “um privilégio” estar a assinar este documento que visa financiar “um sector tão estratégico” para Cabo Verde como é o sector da água. O financiamento, frisou, será para “ 20 anos” e “sem juros”.

Olavo Correia acrescentou ainda que o projecto vai colocar a cidade da Praia com uma capacidade total de cerca de 20 mil metros cúbicos, o que, disse, irá dar uma folga para que se possa abastecer a capital cabo-verdiana e toda a região de Santiago Sul “com qualidade, regularidade e sem espaço para crises de tensão no ponto de vista da produção”.

Ainda nas suas declarações, defendeu o vice-primeiro-ministro que o governo deve procurar investir na dessalinização água, utilizando as energias renováveis para que o custo da água seja mais baixo possível, tendo em conta que Cabo Verde é um país arquipelágico, muito vulnerável aos choques e alterações climáticas.

“Nós temos que investir na transição energética, utilizando energias renováveis também, para produzirmos a água ao menor custo possível e deixar a água da nascente para a agricultura, para que também os agricultores possam ter água em quantidade e a um preço cada vez mais competitivo”, acrescentou.

Conforme argumentou Olavo Correia, não se pode pensar em ter um país inclusivo e desenvolvido sem que o problema do mundo rural seja resolvido.

O governo pretende ainda, conforme referiu o ministro da Finanças, estabelecer parcerias com aquele país europeu na criação de um mercado e oportunidades para investidores austríacos e também cabo-verdianos, de modo a aproveitar o mercado dos dois países com olhos postos no turismo.

Finalizando, Olavo Correia, em nome do povo de Cabo Verde, agradeceu ao povo da Áustria pelo apoio que vem dado ao arquipélago nesta matéria.

A Unieredit Bank Austria esteve representada no acto de assinatura pela sua Directora, Susanne Kunitz.

GSF/JMV

Inforpress/Fim

Scroll to Top