Brava: “Relacionamento é sempre um caminhar de constante renovação e inovação do amor” – responsável da CSPF

Nova Sintra, 14 Fev (Inforpress) – O responsável da Comissão do Secretariado Paroquial da Família (CSPF), Emanuel Burgo, considerou hoje que o relacionamento é sempre um “caminhar constante de renovação e inovação do amor”.

Emanuel Burgo fez estas considerações à Inforpress numa conversa sobre o dia 14 de Fevereiro, dia de São Valentim, adiantando que “realmente” o dia da amizade e do amor deve ser todo o dia, ao longo do ano e a toda a hora, mas “reforçado” hoje, no dia consagrado ao amor.

Falando concretamente dos namorados, casados, Emanuel Burgo salientou que numa caminhada a dois encontram-se sempre “várias dificuldades”, o que considerou como sendo é natural, pois, justificou que uma caminhada onde tudo é um mar de rosas “não é muito boa”.

“Há que haver altos e baixos e sobretudo nos dias cinzentos que acontecem no dia-a-dia do casal, é preciso ultrapassá-los com a ajuda de Jesus Cristo, porque a convivência e a vivência de duas pessoas oriundas de famílias diferentes, que acabam por se unir, não é fácil”, disse o responsável.

Ressaltou, que cada um possui a sua visão e perspectiva de vida e para comungarem-se e em conjunto levar a vida adiante “não é fácil”.

Por isso, Emanuel Burgo defendeu que deve ser “sempre” um caminhar constante de renovação e inovação do amor.

E para que realmente o amor prevaleça, a mesma fonte realçou que as duas pessoas amadas devem ter um inovar constante de uma vida a dois, pois caso não tiver, a vida vai cair na monotonia e o amor acaba por desaparecer.

Para o dia de hoje, apesar de defender que o amor e a amizade devem ser demonstrados e celebrados todos os dias, pede uma “maior harmonia” para todos os casais, e pede-lhes para se dedicarem à pessoa amada, de uma forma constante, no dia-a-dia, hora a hora e tem de ser sempre inovado, porque no dia em que deixarem de inovar, acrescentou, “o amor pára e quando isso acontecer tudo vai acabar”.

A nível Da CSPF salientou que têm vindo a identificar os temas mais importantes a serem realizados para os casais, porque, segundo o mesmo, dentro da família existem várias dimensões que devem ser trabalhadas, mas entendem que a primeira dimensão que devem dar uma “atenção primordial e maior” são os casais.

Trabalhando casais, acredita que podem trabalhar os outros aspectos, salientando que a família começa com o casal, homem e mulher, depois vem os filhos e os outros elementos que compõe a mesma.

Na ilha ressaltou que há vários casais, mas o que está mais escasso é assumir o compromisso do matrimónio, o que acha ser necessário fazer um trabalho em torno disso.

Como programação anunciou que já decidiram alguns temas para serem feitas conferências quaresmais e depois dar continuidade a um conjunto de outras actividades em prol da família e da igreja católica.

MC/CP

Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap