• Save

Brava: Dessalinizadora de Esparadinha será executada com a “máxima rapidez” – Ministro

Nova Sintra, 13 Jul (Inforpress) – O ministro da Agricultura e Ambiente (MAA) Gilberto Silva, garantiu hoje que o projecto da dessalinizadora na localidade de Esparadinha será executado com a “máxima rapidez”, prevendo-se que seja dentro de um ano e quatro meses.

Esta garantia foi dada à imprensa, pelo ministro, no final de uma visita realizada por uma equipa do Governo que se encontrava na ilha Brava, à localidade de Fajã d´Água, onde futuramente será instalada uma unidade dessalinizadora na ilha.

Segundo o responsável pela área da Agricultura e Ambiente, este projecto vai resolver, em “grande medida”, o problema da Brava, tendo em conta que o caudal subterrâneo de água doce disponível para a população tem diminuído, devido a “redução das chuvas e os vários eventos sísmicos que ocorrem na ilha”.

Sendo assim, a única forma de solucionar este problema e garantir água em quantidade necessária à população da ilha é, segundo o governante, através da dessalinização.

Com isso, disse. a Brava vai ser “mais uma” ilha de Cabo Verde onde a água para o consumo , vai provir em grande medida da dessalinização.

De acordo com o governante, a mesma será uma capacidade de produção de 600 metros cúbicos dia, será uma dessalinzadora híbrida, que vai funcionar essencialmente com energia solar, para fazer baixar os custos e segundo o ministro esta medida está dentro da filosofia de “transformar” a Brava numa ilha sustentável.

Explicou que a dessalinzadora vai possuir duas estações de bombagem, até o reservatório de Monte Vermelho e a partir daí, entrar na rede de distribuição existente e resolver o problema da água.

O projecto está orçado em cerca de 260 mil contos, que já estão garantidos, de acordo com as afirmações do responsável, através da cooperação Luxemburguesa, no quadro do Programa Indicativo de Cooperação IV (PIC IV), que inclui como sector de intervenção a água e saneamento e estende-se ainda às energias renováveis.

Gilberto Silva adiantou que e nos próximos dias serão avançados os procedimentos inerentes à obra, acrescentado que já há “bastante” trabalho feito na preparação da execução deste projecto que vai ser executado com a “máxima rapidez” possível, prevendo-se que esteja concluído em um ano e quatro meses.

MC/JMV

Inforpress/fim