Brava: Cinco pastores vêem suas vidas “melhoradas” com a entrega de currais no âmbito do programa POSER

Nova Sintra, 30 Jan (Inforpress) – Cinco pastores das localidades de Cachaço e Campo Baixo receberam currais para confinamento dos seus animais, permitindo-lhes assim “melhorar” a qualidade da produção e protecção face ao ataque dos cães vadios.

Conforme explicou o delegado do Ministério da Agricultura e Ambiente (MAA) na ilha, Estêvão Fonseca, a construção desses currais é um investimento do ministério, através de um financiamento do parceiro Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola – FIDA para o programa POSER.

Segundo este responsável, o objectivo do MAA face ao cenário de seca no país e nessa ilha em particular, é “promover” investimentos na lógica de os criadores passarem a dispor de melhores infraestruturas de apoio para a actividade de pecuária, uma actividade económica e tem de ser vista como tal.

Esta iniciativa, prosseguiu, serve não só para proteger o solo, conservar o meio ambiente, mas também para aumentar a produção animal, permitir um melhor rendimento para as famílias que dela dependem, evitar riscos de doenças, ataques de cães vadios e, “sobretudo”, criar valor neste sector.

Trata-se de infraestruturas que incluem espaço para comedor e bebedouro, reservatório e encontra-se inserida no âmbito da estratégia de “promover resiliência” no país e adaptar às circunstâncias da seca.

No concernente aos planos de mitigação da seca para 2020, o delegado garantiu que os mesmos já estão a acontecer, pois, já se encontram no terceiro ano de seca pelo que desde 2017 têm vindo a disponibilizar ração para os criadores alimentarem os seus animais.

Conforme informou, no final do ano 2019 não interromperam o serviço e continuam com três postos de fornecimento de ração, uma em Nova Sintra, outra no Mato e em Cachaço.

Estevão Fonseca avançou ainda que a nível do ministério, vão assinar um contrato-programa com a câmara municipal visando a criação do emprego público, sobretudo nas zonas mais afectadas pela seca e pelas pragas de gafanhoto, no valor de oito mil contos.

Além disso, realçou que se está a trabalhar também na questão da água em conjunto com a empresa intermunicipal Águabrava, afim de se disponibilizar autotanque para distribuição e abastecimento de água junto das populações, assim como promover a reabilitação de reservatórios, acoplado à assistência medicamentosa para animais e formações de boas práticas, entre outras iniciativas.

A bordados pela reportagem da Inforpress, os beneficiários demonstraram a sua satisfação pelo projecto, como é o caso da criadora Maria Mendes, da localidade de Cachaço, que salientou que os seus animais nunca tiveram um curral, que sempre estiveram à solta nas rochas, enfrentando problemas com cães vadios e furto por parte de outras pessoas, situação que fica agora debelada com chegada do curral.

Também Arlete Lopes, uma das “maiores” criadoras de gado nessa localidade, partilhou da mesma opinião da sua companheira de luta e profissão, pois, segundo a mesma, caso tivesse anteriormente um espaço do tipo para conservar os seus animais, já tinha ultrapassado duzentas cabeças de gado, pois, teve de enfrentar o ataque de cães vadios que dizimaram mais de metade dos animais que possuía.

Conforme explicou, agora, disponibilizando de um curral, os pastores possuem espaço para armazenarem os seus pastos, água racionalizada, entre outros benefícios que apontaram.

MC/FP

Inforpress/Fim

Scroll to Top