CEFP da região Fogo e Brava beneficia mais de 40 jovens bravenses com acções de formação (c/áudio)

Nova Sintra, 08 Jan (Inforpress) – O director do Centro de Emprego e Formação Profissional da região Fogo e Brava, António Cardoso, informou hoje, que mais de 40 jovens bravenses serão beneficiados com formações e a entrada no mundo profissional através de estágios.

Segundo o responsável, hoje está a iniciar uma acção de formação em Cozinha e Pastelaria, destinada às pessoas que já se encontram no mercado de trabalho, nomeadamente em hotéis, restaurantes e outras áreas afins, com um total de 20 formandos.

Esta acção de capacitação, conforme explicou António Cardoso, veio para “melhorar” as capacidades de actuação destes profissionais, como forma de “melhor servir o turismo”.

Estes 20 formandos vieram se juntar a mais um grupo de 20 jovens, de 16 a 35 anos, que desde o passado mês de Novembro estão a frequentar um curso de Nível I na área de Cozinha, que hoje também iniciaram a parte prática.

Para a próxima semana, terça-feira, 14, inicia-se mais uma formação destinada também a jovens com idade compreendida entre os 16 a 35 anos, em Práticas e Técnicas de Atendimento ao Público para Clientes e Utentes, com a previsão de 25 formandos na turma.

Com estas três acções de formação, todas ministradas na Brava e destinadas aos jovens da ilha, António Cardoso avançou que vão dar a oportunidade a estes jovens de saírem do desemprego e terem um rendimento, através do Programa de Estágio Profissional e Empresarial.

Ou seja, explicou que depois de quatro meses de formação em Práticas e Técnicas de Atendimento ao Público para Clientes e Utentes os 25 formandos vão entrar no mercado de trabalho, via estágios profissionais e vão ter acessos a rendimentos de 15 mil escudos por seis meses, renováveis por mais seis.

Assim também, acrescentou que o curso de nível I de Cozinha, termina no mês de Abril o que significa que será mais um grupo de 20 jovens que vão iniciar os seus estágios profissionais, fazendo assim um grupo de mais de 40 jovens, que na Brava, ressaltou “é um número considerável.

Segundo o mesmo, o grande parceiro e financiador destas acções de formações é o Fundo do Turismo, que disponibilizou cerca de quatro milhões de escudos, além da parceria da com a Câmara Municipal da Brava, a delegação do Ministério da Educação na ilha e o hotel Brava Tours.

Em relação ao hotel Brava Torus, foi algo que destacou, pois, acentuou que caso não fosse essa parceria público-privada em que o hotel disponibilizou a sua cozinha para as duas formações relacionadas com a cozinha e pastelaria, “jamais” formações do tipo seriam possíveis na Brava, visto que o CEFP não possui nenhum espaço equipado na ilha para ministrar as aulas práticas.

Na Brava têm vindo a ser realizadas várias acções de formações, mas de curta duração e com estas formações de nível profissional, o responsável diz estar convicto de que vão tirar do desemprego e colocar no trabalho um bom número de jovens, o que terá grande impacto na ilha, ajuntando que provavelmente, muitos dos jovens vão conseguir a inserção no mercado de trabalho via emprego directo.

MC/CP
Inforpress/Fim

Scroll to Top