Atingir 98% de cobertura populacional da TDT é um “marco histórico” e cumprimento de um objectivo – responsável

Cidade da Praia, 07 Out (Inforpress) – O presidente da Cabo Verde Broadcast (CVB) disse hoje, na Cidade da Praia, que atingir 98 por cento (%) de cobertura populacional da Televisão Digital Terrestre (TDT) é um “marco histórico” e cumprimento de um objectivo traçado à partida.

Luís Ramos, que falava num encontro promovido pelo Governo para assinalar este “marco histórico para Cabo Verde”, enalteceu a melhoria da qualidade dos conteúdos, passando de três canais nacionais para oito, sendo dois regionais, e   cinco canais em alta definição.

“Portanto, há aqui   uma evolução e um cumprimento dos objetivos traçados à partida”, notou o responsável, apontando que o objectivo é ter pelo menos um canal em cada região, ressaltando os canais   regionais de Sal e Boa Vista.

Por outro lado, apontou que um dos propósitos da instalação da TDT era resolver os problemas do sinal da transmissão televisiva no país, uma vez que, conforme esclareceu, nem todos os canais estavam presentes em todas as ilhas e “os que estavam nas ilhas não estavam em todos os municípios”.

“Havia muita gente excluída, muitas pessoas não tinham acesso à informação”, notou o responsável, considerando que a TDT está a contribuir para a coesão nacional, eliminação das zonas sombras e contribuindo para a inclusão social daqueles que não tinham acesso à informação.

“Cria-se também oportunidades para as indústrias criativas, com   o surgimento de novos players, novos produtores de conteúdos, novos canais de televisão, postos de trabalhos para os jovens formados nas áreas de comunicação social designers e multimédia”, acrescentou.

Por sua vez, o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Lourenço Lopes, que tem a tutela da Comunicação Social, defendeu que os 98% da cobertura nacional da TDT é a realização de um dos   direitos fundamentais, que é o de acesso à informação.

“A TDT está a levar a informação e   conhecimento aos locais mais recônditos de Cabo Verde (…) e é isto a nossa ambição, que é aproximar o poder das populações e o conhecimento das pessoas”, precisou o governante.

“Pode ser vista também   como um factor de mobilidade social ascendente, porquanto contribui para a igualdade de oportunidades entre todas as regiões do país e entre todas as famílias, isto para a correção das assimetrias regionais e sociais”, acrescentou Lourenço Lopes, informando que os investimentos feitos a nível de TDT, nos últimos cinco anos, ultrapassam 1,5 milhões de contos.

A rede TDT de Cabo Verde tem oito canais de televisão e seis rádios à disposição, tendo sido adicionado recentemente o canal TV Educativa, gerido pelo Ministério da Educação.

Cabo Verde é um dos cinco países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) que mais avançou em termos de implementação da TDT, conforme determinou a União Internacional de Telecomunicações (UIT).

O Governo de Cabo Verde, através da Cabo Verde Broadcast, indica uma nota do executivo, tem desempenhado um papel importante no reforço do processo de inclusão social, tendo em conta que permitiu a muitas famílias cabo-verdianas que a nível de conexão ou geográfica se encontravam isoladas, terem acesso a mais informação, conhecimento e entretenimento.

A transição do sistema de transmissão analógica para o sistema de TDT constitui um dos objectivo do Estado de Cabo Verde, que, à semelhança de todos os países a nível mundial, ao assinar o Plano de Genebra 2006 (GE06), assumiu o compromisso internacional de realizar o desligamento (switch-off) da televisão analógica.

Este processo é patrocinado pelas entidades com responsabilidades nas políticas de regulação no sector das telecomunicações em cada uma das regiões, sendo elas a União Internacional das Telecomunicações (UIT), a União Africana das Telecomunicações (UAT) e a Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).

OM/JMV

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos