ACLCC apela aos homens para fazer exame de cancro da próstata quanto mais cedo (c/áudio)

Cidade da Praia, 17 Nov (Inforpress) –  O vice-presidente da Associação Cabo-verdiana de Luta contra o Cancro (ACLCC) apelou hoje aos homens para se dirigirem, quanto mais cedo, aos serviços de saúde e submeterem-se ao exame da próstata.

António Pedro Delgado fez este apelo através da comunicação social, antes de se iniciar uma marcha pelos bairros da Cidade da Praia para assinalar a efeméride Novembro Azul.

O início da marcha, pelo que a Inforpress constatou no local, ficou marcado por uma fraca adesão, principalmente dos homens.

Entretanto, os membros da associação mostraram-se optimista de que ao longo da caminhada irão conseguir engrossar o número de participantes e sensibilizar as outras pessoas que estão à janela ou à porta das suas casas, no mercado de Sucupira e nos diferentes bairros por onde vão passar.

Segundo este responsável, a ideia da associação é contribuir para a sensibilização das pessoas, porque o cancro da próstata é um “problema sério” que afecta os homens, mas que também traz consequências para toda a família.

Hoje em dia, afirmou, não se pode dizer que há relutância dos homens em fazer este exame, porque nas poucas campanhas de rasteiro realizados pela associação os homens têm aderido.

“Não é fácil as pessoas submeterem-se a um exame quando sabem que tem duas hipóteses ou tem problema, ou não tem problema, e se tem problema é um problema sério, mas quando mais cedo essa pessoa se predispuser a fazer essa intervenção e deixar fazer esse exame, melhor porque se tiver um problema na origem, isso pode ser tratado”, disse.

António Pedro Delgado aproveitou para apelar os homens a fazer o toque rectal e não esperar só pelas campanhas, uma vez que assegurou, todos os serviços de saúde têm possibilidade de fazer esse tipo de exame.

De acordo com dados divulgados, o cancro da próstata é “a maior causa de morte por cancro no país” com uma média de 40/45 casos de mortes/ano, motivadas por esta enfermidade que ataca sobretudo os homens a partir dos 35 anos.

AM/AA
Inforpress/Fim

Scroll to Top
Share via
Copy link
Powered by Social Snap